A disseminação do uso de robôs na Internet AE Digital

A disseminação do uso de robôs na Internet

Talvez você já tenha ouvido falar em “bots”, já tenha lido alguma coisa sobre o assunto, mas você conhece o real significado do termo, sabe o que são, conhece suas funcionalidades? A palavra bot é uma abreviação da palavra robot, que significa robô em inglês. Bots são essencialmente programas de computadores, algoritmos desenvolvidos para cumprir uma série de rotinas de forma autônoma. Como todas as tecnologias, os bots não são nem bons nem ruins, tudo depende da forma como serão empregados. 

Inicialmente pensados para realizar tarefas simples e repetitivas, os robôs na internet permitem aos seus usuários que realizem várias tarefas simultâneas, numa escala muito maior do que a que conseguiriam realizar sozinhos, “manualmente”.

Exemplos são os bots utilizados pelos buscadores da Internet, que vasculham as diversas milhões páginas da rede, de forma automática, classificando e disponibilizando o conteúdo na base de dados do buscador.

Bots já representam mais da metade do tráfego da internet

A presença dos bots tem se tornado cada vez mais intensa na internet, cada vez mais constante, a ponto de representarem, atualmente, mais da metade de todo o tráfego on-line. Segundo dados de uma pesquisa anual realizada pela companhia de segurança digital IMPERVA, que analisa o fluxo da rede desde de 2012, no ano de 2016 os bots representaram 51,8% do tráfego da rede. Destes, 22,9% foram realizados por “bots do bem” e 28,9% por “bots do mal”, o que levanta um seríssimo alerta sobre questões relacionadas à segurança da rede.

O ataque dos robôs na Internet

A temática dos bots ganhou maior visibilidade nos últimos tempos, até mesmo entre aqueles que não estão muito antenados com as ferramentas digitais, principalmente em decorrência de seu suposto papel desempenhado nas eleições presidenciais estadunidenses, bem como nas eleições brasileiras.

A presença destes robôs, principalmente nas redes sociais, teria influenciado o comportamento de vários eleitores, já que estes bots teriam sido responsáveis pela disseminação massiva de conteúdo questionável, as chamadas fake news.

Os bots podem ser utilizados para outros fins questionáveis, como por exemplo a realização de ataques a sites e servidores com o objetivo de tirá-los do ar temporariamente (ataque DDoS), ou mesmo roubar informações de um banco de dados.

Há ainda os bots que vasculham informações de sites de e-comerce, buscando destruir suas vantagens competitivas, e bots que são responsáveis por fazer comentários em sites e blogs.

Outro tipo bastante perigoso de bots são aqueles empregados em ataques de pishing, capazes de direcionar usuários distraídos para páginas fraudulentas da internet, que geralmente são imitações muito parecidas dos sites originais, de empresas confiáveis, conseguindo assim obter senhas e dados bancários.

Os robôs do bem

Vale deixar claro que nem tudo é perigo e maldade na rede. Há sim muitos benefícios advindos do uso consciente e correto dos bots, ferramenta cuja existência é fundamental para a dinâmica da rede como a conhecemos hoje.

Como já trouxemos acima, buscadores como o Google, Yahoo!, Bing! e tantos outros, jamais conseguiriam manter uma base de dados tão ampla e atualizada sem a ajuda dos robôs, que são capazes de percorrer e classificar um número imenso de informações num curto espaço de tempo.

Além da utilização dos robôs para a realização de pesquisas em mecanismos de buscas, uma interessante aplicação e que vem se desenvolvendo cada vez mais frequente, é o seu uso como chat bots.

Chat bots são robôs que conseguem manter conversas com os usuários, capazes de, por meio de sofisticados, algoritmos identificar palavras, frases e contextos e, a partir daí, retornar as respostas buscadas. Essa ferramenta tem se difundido cada vez mais em portais de diversas empresas, reduzindo custos com atendimento on-line e disponibilizando os recursos humanos da empresa para outras áreas com maior demanda.

Alguns bots vem ganhando espaço de destaque, como por exemplo o Instamais. Através da automação de interações do seu perfil com o público em potencial promete crescer sua base de fãs no Instagram, pois as pessoas começarão a te seguir espontaneamente.

Conclusão

Os bots são, assim, modelados e modeladores da rede, desempenhando um papel fundamental na disseminação e percepção da informação como um todo. Com bots inteligentes e capazes de agir de forma cada vez mais parecida o comportamento humano, conseguir identifica-los, principalmente quando nos referimos aos robôs utilizados para atividades nocivas, torna-se premente.

Logo, conhecer estas ferramentas existente e adotar uma postura crítica e questionadora frente à informação que nos chega pelas redes é mais do que um diferencial: é uma necessidade de sobrevivência no mundo on-line, que cada vez mais traz reflexos e profundas mudanças na “vida real”.