A surpreendente revolução da Inteligência Artificial no Marketing Digital

A Inteligência Artificial (IA) é um daqueles assuntos que comporta uma enorme gama de abordagens, e que muitas vezes nos remete a um espaço mental em que não temos certeza se estamos falando de coisas reais ou se estamos apenas no campo da ficção.

Vejamos a própria etimologia das palavras Inteligência e Artificial:

  •         Inteligência – expressão latina derivada do conceito de inter (entre) e legere (escolha), ou seja, inteligência é a capacidade de escolher entre uma coisa e outra.
  •         Artificial – deriva da palavra em latin artificiali, que traz a ideia de algo não natural, feito pelo homem.

Logo, Inteligência Artificial é uma simulação da capacidade de escolha humana, que é atribuída a um artifício criado pelo homem, ou seja, é a capacidade de dotar os artifícios (máquinas) com a capacidade de tomar decisões.

A IA, conceitualmente, não é nova, estando presente desde a mitologia grega. Um exemplo é quando o rei Pygmalion molda uma boneca em marfim, e ela ganha vida pelas mãos de Afrodite.

A ideia de um “ser” pensante, criado pelas mãos dos homens, foi aos poucos saindo do campo da ficção e da mitologia, e ao longo dos séculos foi ganhando vida, foi se materializando.

No entanto, a aplicação deste conceito só se tornou efetivamente possível a partir do final dos anos 1950, quando do desenvolvimento das linguagens de programação de computadores. De lá para cá, o desenvolvimento da IA vem ocorrendo de forma vertiginosa, na mesma velocidade em que se dá o desenvolvimento de computadores cada vez mais rápidos e dotados de maior capacidade de armazenamento e de memória.

Novas possibilidades da IA no Marketing Digital

Dentre as diversas possibilidades de aplicação da Inteligência Artificial, uma que tem se mostrado extremamente promissora e que já apresenta excelentes resultados é o seu uso no Marketing Digital.

O Marketing, de modo geral, sempre buscou apresentar produtos e soluções para potenciais compradores. No entanto, suas táticas e operações geralmente tinham um viés demasiado amplo, que demandava altos investimentos para atingir o maior número de pessoas. Nestas campanhas grandes e caras, apenas uma parcela dos potenciais clientes era sensibilizada, e nem sempre o retorno era o esperado.

Não que essa lógica de operação tradicional de marketing não possua ainda uma importância destacada, no entanto, a questão é que com as tecnologias de inteligência artificial, a segmentação por clientes ganha uma nova forma de existência.

Atingir o cliente certo, com a mensagem certa e no momento correto são tarefas muito mais fáceis atualmente, facilitadas e muito pelo advento das novas tecnologias à disposição.

Segmentação

A Inteligência Artificial permite aos desenvolvedores de campanhas de marketing digital separar seus clientes em diferentes personas e, desta forma, entender como se dá o seu padrão de busca por informações e por produtos, como determinado segmento responde aos diferentes estímulos da rede e, inclusive, prever tendências futuras e padrões futuros.

Ao traçar este perfil, as agências de marketing digital conseguem ofertar os produtos corretos para o gosto específico daquele cliente e, ao mesmo tempo, desenvolvem uma relação mais estreita e duradoura entre a marca e seu consumidor.

Precisão

Com dados precisos advindos dos padrões de consumo do passado e do presente de seus clientes, as campanhas de marketing digital conseguem analisar os dados de forma muito mais acurada, adequando-as, em tempo real, às necessidades do mercado.

Desenvolver essa percepção quase que instantaneamente sobre os anseios e necessidades de seu público era algo anteriormente impensável, já que o ciclo de uma campanha de marketing tradicional, desde sua concepção até a análise de seus resultados, era longo e nem sempre permitia uma real fotografia da situação.

Agilizar os esforços de marketing por meio da qualidade e da escala

Com a IA, a coleta de informações não apenas ganha em qualidade e instantaneidade, mas ganha também em escala, já que a capacidade de processamento e análise de uma vasta base de dados se torna mais eficiente e eficaz.

Por meio de algoritmos que imitam a forma de funcionamento do cérebro humano, os robôs de IA conseguem apresentar resultados analíticos e prospectivos tão bons ou até melhores do que os realizados por seres humanos.

Melhorar a interação com os consumidores por meio de chatbots

A procura por serviços e produtos personalizados não para de crescer. Com um público cada vez mais exigente, que busca excelência e agilidade no atendimento de suas demandas, o uso de chatbots comandados pela Inteligência Artificial torna-se uma excelente alternativa.

Capazes de prever o comportamento dos usuários e entender, por meio de palavras-chave, a real demanda de cada um, os chats baseados em robôs de IA conseguem aprimorar a experiência de consumo, possibilitado novas formas de interação multiplataforma, mais sofisticadas do que a interação homem-homem.

Além do mais, a vasta aplicação dos chatbots permite reduzir de forma significativa os gastos com pessoal no atendimento, possibilitando a alocação da mão-de-obra excedente para áreas mais estratégicas da empresa.

Outras possibilidades

Outros bons exemplos da possibilidade de utilização da IA no marketing são o seu emprego na gestão e automatização na base de leads de vendas e de marketing, o aprimoramento dos sistemas de busca e reconhecimento de voz, bem como na precificação de produtos.

Obviamente que a presença humana no planejamento estratégico e no monitoramento das atividades de marketing ainda é e sempre será indispensável, mas essa presença conta agora com um novo e poderoso aliado.

A IA já é uma ferramenta é imprescindível, cujas qualidades e possibilidades tendem a ser aprimoradas de forma exponencial, reduzindo custos e permitindo uma visão mais completa e imediata da interação entre o produtor e seus consumidores.