WhatsApp impõe nova data para usuário aceitar política de privacidade

Após o dia 15 de maio, quem não aceitar a nova política de privacidade do WhatsApp ficará sem poder enviar mensagens ou receber ligações.

O aplicativo de mensagens mais popular do mundo tenta impor sua nova política de privacidade desde janeiro, quando ela foi anunciada , no entanto, após grande repercussão negativa, o Facebook, proprietário do app, voltou atrás após vários usuários preocupados com a privacidade migraram para os rivais Telegram e Signal.

Agora, os usuários possuem a data limite de 15 de maio para concordar com a nova política de privacidade e, segundo informações do site TechCrunch, quem deixar de aceitar as novas regras ficará sem poder enviar mensagens e até mesmo sem poder fazer ligações. 

Ainda não está totalmente certo o que vai acontecer com os usuários que não aceitarem a nova política de privacidade da plataforma. Na página de FAQ do WhatsApp já informa que a data limite é mesmo o dia 15 de maio e sua política destinada a usuários inativos ressalta a exclusão da conta após 120 dias  de inatividade.

O que o WhatsApp sabe sobre você:

O aplicativo conta com criptografia de ponta a ponta, ou seja, todas as mensagens trocadas pelos usuários são codificadas ao sair do aparelho e somente podem ser decodificadas com uma tecnologia de segurança presente nos aparelhos destinatários. Com esse sistema nem mesmo a plataforma pode entender o teor das conversas porque não armazena esses dados.

Existem duas maneiras de o WhatsApp coletar dados: Quando o usuário fornece e de forma automática. 

Os dados coletados automaticamente são status online e visto por último, registro de falhas, data de registro e funcionalidades utilizadas como envio de mensagens, grupos ou chamadas. 

Já número de telefone, foto do perfil, nome, e-mail e agenda são os dados fornecidos pelos usuários.  Nome do perfil e telefone são informações de preenchimento obrigatório para uso do aplicativo.

Quer conferir mais notícias? Acesse nosso blog!