Libertadores da América no Facebook? | AE Digital

Libertadores da América no Facebook?

A hegemonia da TV na transmissão do futebol ao vivo pode estar com os dias contados. Pelo menos é para isso que aponta a recente aquisição de parte dos direitos de transmissão ao vivo da Copa Libertadores pelo Facebook.

A compra dos direitos exclusivos de transmissão para o período de 2019 a 2022, ocorrida no final do ano passado após processo licitatório realizado pela Conmebol, garante à maior rede social do mundo a exclusividade na transmissão dos jogos da Libertadores às quintas-feiras, para todo o continente sul americano.

Ao todo, o Facebook adquiriu o direito de transmissão exclusiva de 27 jogos, transmissão essa que já vem ocorrendo ao vivo e de forma gratuita desde o início do ano, tanto pela página oficial da Libertadores na rede social quanto pelo Watch, plataforma de vídeos do Facebook.

Além da exclusividade na transmissão às quintas-feiras, o Facebook também disponibiliza a seus usuários os jogos disputados às terças ou quartas-feiras, mas daí sem a exclusividade, já que as partidas também são transmitidas em TV aberta.

No Brasil, as transmissões ao vivo não exclusivas ficam à cargo da rede Globo, que também adquiriu parte dos direitos do campeonato.

Apesar de a transmissão de grandes campeonatos pela rede social ser uma novidade em terras tupiniquins, o Facebook, no entanto, já transmite para outros países do continente jogos da Liga dos Campeões da Europa.

Segundo informações da reportagem do Lance!, publicada no portal Terra, a rede social registrou audiência recorde ao transmitir o jogo entre Manchester United e PSG, com pico simultâneo de 866 mil conexões.

Impactos da transmissão da Libertadores da América no Facebook

Uma das questões de maior impacto, pelo menos no que tange ao acesso aos jogos, é a gratuidade. Se antes apenas alguns jogos do Libertadores eram transmitidos na TV aberta e a outra parte vendida em pacotes de Pay-Per-View ou em canais fechados, com a aquisição dos direitos pelo Facebook, qualquer pessoa com acesso à internet poderá acompanhar as partidas, sem ter que pagar diretamente por isso.

No entanto, apesar da transmissão em si ser gratuita, questões relacionadas à conexão e mesmo ao acesso à rede ainda são problemáticas no país.

Apesar de quase 70% da população brasileira possuir acesso à rede, a qualidade e velocidade da conexão nem sempre é das melhores, o que pode ocasionar travamentos na transmissão e perda da qualidade de imagens.

Questões técnicas podem atrapalhar

Além dos problemas estruturais da internet no Brasil, questões técnicas relacionadas à capacidade técnica de transmissão pelo Facebook também foram levantadas, tanto pelas emissoras de TV quanto pela própria organizadora do campeonato.

Segundo reportagem do portal UOL, houve grande pressão por parte da Conmebol para que o Facebook melhorasse a sua tecnologia de transmissão, já que a Confederação teria recebido inúmeras reclamações de torcedores em todo o continente, o que inclusive rendeu boatos (logo desmentidos) de uma possível quebra do contrato de exclusividade.

Soma-se à questão técnica a questão cultural, já que mudar um hábito nem sempre é tarefas das mais fáceis. Passar da experiência estética do jogo transmitido na TV para o jogo transmitido em outros aparelhos, como computadores, tablets e celulares pode não agradar a todos.

Para aqueles que preferem a tela grande, há a possibilidade de o acesso à rede ser feito pelas smart TVs. Essa, no entanto, não é a realidade de boa parte da população brasileira.

Resta, portanto, aguardar o decurso do tempo para entendermos como todos os interesses envolvidos nessa nova maneira de transmissão ao vivo se acomodarão e acompanhar se essa é uma novidade que veio mesmo para ficar ou se ela encontrará barreiras que a inviabilizarão, ao menos na atual conjuntura.

Optimized with PageSpeed Ninja